O prefeito de Pinhalzinho esteve participando da XXI Marcha a Brasília em Defasa dos Municípios, que ocorreu nos dias 21 a 24 de maio. A ‘marcha dos prefeitos’, como é conhecida, é uma mobilização democrática, realizada anualmente desde 1998, e se tornou o maior evento político do Brasil, contanto com a presença de mais de 8 mil participantes. Ao longo dos quatro dias de congresso, desafios comuns dos municípios são debatidos com os diferentes atores políticos a fim de que, gradualmente, as imperfeições sejam corrigidas.


Neste ano, participaram mais de 3.500 prefeitos e vice-prefeitos, além de mais de 3 mil vereadores. De Pinhalzinho, estiveram representando o legislativo, o presidente Sadi José Liston, os vereadores Pedro Steffens e Agostinho José Jung.


“O que está acontecendo em todos os municípios é a judicialização, onde tudo o que está acontecendo nos principais serviços, saúde e a educação, estão sendo decididas por órgãos do Poder Judiciário, isso porque o governo federal não vem cumprindo com os repasses, com o que se compromete a fazer em termos de saúde, e as pessoas que precisam vem buscando seu direitos via justiça e a justiça acaba “jogando” para os municípios. Essa situação fomos a Brasília, para discutir”, menciona o prefeito.


Ele ressalta ainda, que os convênios de recursos não estão sendo cumpridos por parte do governo federal e a situação está dificultada para os municípios, pois todo o mês os municípios ficam responsáveis para fazer serviços da união. “Não existe mais recursos para os municípios atender sua demanda básica, se tiver que atender a média e alta complexidade será cada vez mais difícil”, afirma Woitexem. 


Também foi debatido na XXI Marcha a Brasília sobre as ações que estão no congresso e que hoje não está acontecendo porque a oposição tem bloqueado toda votação. “Essa união dos prefeitos na marcha, prefeitos de todos os partidos estavam lá, e foi um pedido unanime, para que os prefeitos da base da oposição procurem seus parlamentes para que parem de bloquear pautas e façam as votações que interessam para o país. Esse também foi um dos principais assuntos”, diz o prefeito.


Além disso, todos que participaram puderam acompanhar o que virá de novo na legislação, as exigências que terão que atender. “Hoje a autonomia do executivo, como do legislativo é pequena. A população cobra por serviços, mas a justiça hoje nos impede de fazermos muitas coisas. Então, aproveitando que estávamos em Brasília, também fomos à busca do andamento dos convênios, das emendas, das obras, porque temos muitos recursos para receber para que possamos dar continuidade nas obras que vem acontecendo e que nos últimos dias estão paradas porque não entrou a segunda parcela do recurso”, menciona.


Os vereadores, na oportunidade, também visitaram os parlamentares em busca de recursos para novas obras.